Letras Elétricas
Textões e ficções sem compromisso
by J. G. Gouvêa Atualizado em 31 de julho de 2021

Não Tomo Juízo

Publicado em: 01/03/2009
Não tomo juízo:
prefiro tomar cerveja,
ou um caminho diferente.

Estou cansado de gente
que tem juízo e tudo,
que sempre prevejo
vão no mesmo caminho
e não sabem da cerveja
o que faz de bem.

Não tomo juízo:
tomo o pé do rio
e tento o outro lado.

Estou cansado de pensar,
creio querer sentir.
É uma pena que tanta gente
precise pensar tanto:
para eles é como se
o pensar fosse penoso.
Penso como respiro
e preciso é sentir.
Arquivado em: poesia
Assuntos: mineirices