Letras Elétricas
Textões e ficções sem compromisso
by J. G. Gouvêa Atualizado em 31 de julho de 2021

O Reino Esquecido

Publicado em: 18/04/2012

Mais um romance concluído, o terceiro de minha amadoríssima carreira. O Reino Esquecido é um romance que mescla vários elementos e personagens para contar a história de Raimundo Gomes e Jacques Erhardt, dois homens que, em momentos diferentes, se apaixonam pela enigmática Estela e pela saga complicada do minúsculo reino medieval da Alsácia-Sarre, de que nunca se ouvira falar.

Embora eu já o tenha dado como “terminado” hoje, ao finalmente alinhavar todos os elementos da história de dos três protagonistas e definir a trama básica, ainda tenho certas vontades ocasionais de dar mais vida a alguns dos personagens. Talvez o faça em uma continuação ou em um conto avulso, ou possivelmente em um capítulo.

Eis a galeria dos personagens:

Raimundo Gomes
Um desajustado rebelde sem causa que foge com um circo, encantado por uma “mulher tatuada”, e acaba se tornando, muito mais tarde, um empresário com sonhos de grandeza e diletante historiador.
Encarnación Perez
Artista de um circo argentino que se passa por russo. Atiradora de facas, engolidora de espadas e “mulher tatuada”.
Jacques Erhardt
Um luxemburguês de classe média-baixa, filho de um imigrante alemão, que se gradua na prestigiada Universidade de Lovaina, mas tem sua reputação complicada por causa de seu temperamento tolo, sua falta de rigor metodológico e uma pesquisa mal feita sobre um misterioso reino medieval.
Phillipe du Plessis
Domador de leões, um sul-africano desertor do exército daquele país na época do apartheid (a história se passa ao longo dos anos setenta e oitenta e termina em 1992). Atormentado pelos fantasmas de seu passado, vicia-se em aguardente e em perigo.
Clarice Souza
Garota pobre e negra, bonita e bastante inteligente, que vive com Raimundo na época em que ele tenta se reconciliar com o pai.
Estela Urzaiz
Mulher misteriosa e meio apátrida, nascida na Bélgica de mãe paraguaia e pai espanhol, ambos exilados das ditaduras de seus países natais. Educada em um lar de comunistas, enfrenta o dilema de tornar-se madame da sociedade decadente de um país periférico da América do Sul.
Henrique Gomes
O pai de Raimundo. Um comerciante de mentalidade estreita e temperamento autoritário, que a duras penas aprende a respeitar as idiossincrasias do filho.

Entre esses personagens há dois que particularmente me fascinam, Clarice e Phillipe. Inclusive eu tenho uma grande vontade de fazê-los encontrarem-se e viverem uma tórrida paixão. O difícil é que, na época em que Clarice poderia encontrá-lo, ela teria 25 anos mais ou menos, e ele seus 40 e tantos, já grisalho e meio careca. Ou redescrevo o Phillipe (e para isso terei que mudar um pouco sua história prévia), ou envelheço a Clarice (o que é uma covardia, já que mulheres bonitas deveriam ser eternamente jovens), então desisto de uni-los.

Arquivado em: romances
Assuntos: personagens