Letras Elétricas
Textões e ficções sem compromisso
by J. G. Gouvêa Atualizado em 24 de junho de 2021

Provocações e Aforismas, 9

Publicado em: 17/11/2014

Não confunda “ser transparente no governo” com “trazer parentes para o governo.”

No país da piada pronta eu vou dormir com a espantosa notícia: torcedor do Palmeiras morto atropelado por santista se chamava Leonardo Mata Santos.

Num país em que tantos líderes religiosos ficam milionários, é um insulto dizerem que ser professor é um “sacerdócio” para justificar que lhes paguem tão pouco. Professor merece mais.

Era uma vez um país onde todos eram honestos e todos os cargos públicos eram ocupados por pessoas competentes. Então um dia o PT foi eleito, inventou a corrupção e encheu a administração pública de incompetentes.

Medida do meu mau gosto: meu modelo de literatura é “Olhai os Lírios do Campo”. Nem o Luís Fernando Veríssimo gosta tanto assim desse livro do pai.

E se gerações sucessivas de filmes sobre zumbis foram apenas uma estratégia dos Iluminati para convencer as pessoas da aceitabilidade de se massacrar populações inteiras para livrar-nos da peste?

Não existe esse negócio de “bom árbitro” quando envolvido está o Galo.

Esquerda boa é aquela que nunca consegue chegar ao poder, por isso pode se conservar “pura” ideologicamente e nunca suja as mãos negociando com a burguesia.

Existem pessoas que são tão geniais que só conseguem ser admiradas por si mesmas.

Eu acho que escrever sem ligar para críticas é como atirar sem mirar no alvo. Você até pode acertar, mas na base da pura sorte.

Não se deve concordar com Dâniel Fraga ou Olavo de Carvalho nem quando estão certos, para não legitimá-los. Se eles estão certos, com certeza há outros autores que dizem a mesma coisa. Concordem com esses autores, e deixem os dois no vácuo.

Arquivado em: incompletos
Assuntos: aforismas